Entrevista: Gabriel Guimarães, barista da Unique Cafés

Reunimos 5 baristas renomados para compartilhar com a gente alguns de seus segredinhos que transformam suas bebidas as mais requisitadas em suas cafeterias, como eles enxergam a profissão atualmente e no futuro. Hoje o papo é com o barista Gabriel Guimarães, da Unique Cafés. Confira!

Flavors: Conte-nos como é o seu dia a dia como barista?
Gabriel Guimarães: Hoje sou responsável pela parte de capacitação e supervisão de lojas e controle de qualidade na Unique Cafés. São dias sempre muito intensos com muitos cafés. Minha rotina é aprender e dividir, sendo internamente ou externamente, através de cursos treinamentos, palestras e também nas redes sociais.

Flavors: Quais cursos e especializações são necessários para ser um bom barista?
Gabriel: Hoje temos no mercado uma série de cursos e treinamentos e, claro, quanto mais conhecimento melhor. Costumo dizer que o start vem de um curso básico de baristas que tenha abrangência por toda cadeia produtora. Desta etapa em diante, é continuar buscando capacitação através de cursos, tomar e preparar muitos cafés, pois isso sim é a rotina de um bom barista, é teste seguido de teste. Para mim, barista que não toma café não é barista!

Flavors: O que você mais gosta e o quais são os principais desafios desta profissão?
Gabriel: Gosto de novas experiências. O café me proporciona isso por meio de histórias fantásticas e xícaras maravilhosas que são carregadas de informação e pessoas. Me manter atualizado e nutrido de informação é meu grande desafio, pois o mercado vem se movimentando muito rápido nos últimos tempos.

Flavors: Você exerce outra carreira além de barista? Se sim, qual e porquê?
Gabriel: Eu diria que tenho várias funções como barista: vendedor, youtuber, torrador, professor, gestor, bartender, provador e muitas outras, afinal, um bom barista deve se munir de diversas outras funções para que seja um barista de alta performance.

Flavors: Já viveu uma situação engraçada sendo barista ou compartilhando com as pessoas sobre esta profissão? Conte pra gente.
Gabriel: Várias, rsrsrs….Na inauguração da nova loja da fábrica Unique, eu estava operando a máquina quando precisei abaixar para pegar algo no chão. Minha alça rasgou no meio e eu não sabia o que fazer. Eu não tinha como sair de traz do balcão [risos]. Santo avental de saia que consegui. Eu estava me sentindo um esconses de kilte.

Flavors: Qual a sua percepção sobre o mercado de cafés especiais hoje e como você enxerga o futuro?
Gabriel: Café de alta qualidade é uma das bebidas mais democráticas que conheço, por ser possível tomar um café super raro, campeão de concurso, com notas acima de 90 pontos.Vamos pensar que temos um café sensacional premiado e limitadíssimo, que custa R$200 o kg. Num primeiro momento parece caro, não acha? Agora, e se eu te falar que a xícara dele tem o valor de custo de R$2?! Hoje utilizamos, em média, 10g de café por dose! Logo, é uma bebida que não tem divisão de classe, qualquer pessoa pode tomar uma boa xícara de café especial.

Costumo dizer que: “café especial não é uma tendência, é um destino”, e o mercado consumidor está a caminho deste destino. Para mim, o mercado vai ter que se adequar a esta realidade assim como já estamos vendo, como, por exemplo, grandes marcas de cafés de combate lançando novas linhas de cafés especiais. Em breve, a qualidade vai se disseminar e nós, os baristas, também seremos parte responsável para educar os consumidores e fazer com que este destino seja um presente.

Flavors: Se tivesse que aconselhar um jovem que pense seguir esta profissão, qual seria este conselho.
Gabriel: Dedicação, paixão e resiliência.

Flavors: Complete a frase: Barista, além da paixão por cafés, uma profissão….
Gabriel: … de muita responsabilidade, pois temos como principal objetivo fortalecer e agregar valor com informações sobre o café, da produção à xícara, e o mais importante: fazer as cafeterias serem sustentáveis.

Leave your thought